Os filhos do vento




Quem são os boêmios? Os filhos do vento


Ciganos, zíngaros, gypsies, boêmios e muitos outros nomes designam o mesmo povo nômade que saiu da índia e se dispersou pelo mundo. Caldeireiros, latoeiros, ourives, negociantes de cavalos, eles mantêm o espírito comunitário mesmo quando se tomam sedentários e deixam de falar a sua língua, o romani Alguns abandonaram o nomadismo, outros se fixaram em um lugar. Para muitos ciganos, a base física é um amontoado de barracas nos arredores de uma grande cidade ou de uma casinhola precária em um terreno baldio.




Saias coloridas e lenços

Não há um traje cigano, mas uma maneira cigana de trajar. Apreciam as corres berrantes, os tecidos brilhantes, os brocados. As crianças andam nuas muitas vezes. As mulheres vestem-se de cores vivas, com grandes saias rodadas superpostas e lenços à cabeça. Usam os cabelos soltos ou em tranças, enfeitados de fitas ou moedinhas, e exibem grande variedade de jóias e fantasias, sobretudo brincos e pulseiras de argolas. Muitas vezes a pobreza é total nos acampamentos e eles vestem-se de trapos.




Os signos ciganos

Conheces as Leis dos Céus?
Poderás estabelecer as suas regras na Terra? O livro de Jó
Cada povo viu as constelações a seu modo e deu nome aos signos a seu modo. Por exemplo: a constelação do hemisfério norte, chamada a Ursa Maior na América do Norte, é, na França, conhecida como a Caçarola. Assim os ciganos a chamam até hoje. Na Inglaterra, o mesmo grupo de sete estrelas é chamado de o Arado. Na China dos mandarins, era chamado de o Burocrata Celestial. Na Idade Média e para os ciganos kalderachs, ela se chama a Carruagem. Os antigos gregos a chamaram Ursa Maior e a um maior grupo de estrelas que se encerra dentro dela; a Ursa Maior foi chamada pelos antigos egípcios de Procissão do Touro, Homem e Hipopótamo com um Crocodilo Atrás. Assim, os nomes para as constelações e para os signos zodiacais podem mudar de povo para povo, conforme os vêem de seu país. Vejamos então quais os nomes que os zíngaros deram a seus signos do Zodíaco.
Punhal, Coroa, Candeias, Roda, Estrela, Sino, Moeda, Adaga, Machado, Ferradura, Taça e Capelas.






A LUA, A MAGA DO ZODÍACO

Quando os ciganos vão ao seu santuário, perto de Arles na Provença, onde festejam também as “Santas Marias do Mar”, Madalena, Jacobé e Salomé, sempre o fazem em tempo propício. A Lua cheia, ou a nova, ou a minguante, ou ainda a crescente, importa para a realização de trabalhos mágicos. Pois, para os ciganos, a Lua é a maga do Zodíaco.
Quando os vi pela primeira vez era noite de Lua cheia e dançavam num bródio, comezaina para festejar um gade. Eles me aceitaram, única pessoa ali que não era gajo, nem manuche. Eu, então uma menina, fui aos poucos colhendo os frutos de suas vidas e de suas crenças. A primeira que aprendi foi sobre a força da Lua, sua influência em nossa vida, seu valor mágico.
A Lua, como nosso mais próximo vizinho sideral, está a uma distancia média de 382.000 km do centro do nosso planeta. Assim, ela é a nossa influência mais próxima. Faz uma volta completa em torno da Terra em pouco mais de 27 dias. Em virtude da posição relativa dos três astros, Lua, Terra e Sol, surgem os vários aspectos: Lua nova, Quarto crescente, Lua cheia, Quarto minguante. Metade da Lua permanece sempre obscura. Assim, para os ciganos, ela tem uma parte sempre oculta, reservada, uma grande incógnita. Logo, é como uma sacerdotisa, uma pítia, uma maga que se encobre em mantos no Zodíaco. Tem uma parte sempre secreta, como os magos. Também muda em quatro fases, como são os elementos da magia: terra, ar, água e fogo. Ela tem uma luz que não lhe pertence, é a luz solar refletida em si e assim, ela como as forças da
Magia existem sempre através de uma força maior que domina o mago. A Lua é feminina e foi adorada como Isis, no Egito; Carmona, Vênus, Afrodite (Grécia e Roma), e pana os ciganos ela é Sara, a maga, a mãe, o útero, o óvulo, tudo que é feminino.
Assim, se os ciganos desejam fazer um feitiço sempre observam em que fase a Lua está. Acreditam que as pessoas cujo signo tem a influência lunar são místicas, falsas, megeras, poderosas ou produtivas.
Já as que têm a influência do Sol são fortes, lutadoras, capazes, dotadas de magnetismo animal, perigosas e idealistas. O Sol, como a estrela mais próxima da Terra, é a única de nosso sistema planetário que faz com que as pessoas por ele influenciadas sejam únicas, dominadoras e façam com que os outros girem sempre á sua volta. Ele domina os planetas e os asteróides ao seu redor. Ou seja: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno, Plutão e os asteróides Ceres, Palas, Vesta.
Outros satélites como a Lua e os meteoritos. Assim, todos os que têm no Sol a maior influência planetária são o centro de tudo à sua volta.
São também quentes e alegres, pois o Sol é fonte de energia e vida para tudo e todos. Em magia, o homem é simbolizado pelo Sol e a mulher pela Lua. Mas, como me ensinou Runhol naquela festa de casamento, “há mulheres que são mais solares do que seus homens. Outras têm uma boa carga de Sol em suas vidas, mas não deixam que o Sol domine sua Lua, tornando-as agressivas. Outras nem sabem disso e se tomam fêmeas rabugentas, orgulhosas, egoístas e até estéreis, o que uma manuche nunca pode ser, pois os filhos são a
grande herança do casal e da tribo. Uma cigana nunca deve ter menos de cinco ou seis filhos. Quanto mais melhor”, falou o velho cigano Runhol aquela menina que foi vê-lo pela primeira vez.
Hoje, como dirigente do "Templo de Magia Cigana", jogo cartas como as manuches, leio a sorte como os gitanos, conheço-os e aprendi que em toda a parte há gente boa e má, solar ou lunar, dependendo não da cor da pele, da origem, mas da sensibilidade, vivência e fraternidade que cada um possui. Cultura semsensibilidade se torna árida. Amor sem sexo, incompleto; desejo sem luta, irrealizável.
Assim como a Lua influi em nós mulheres e nas colheitas, ela também influi em nosso físico. Assim, para que os cabelos cresçam, as manuches só os aparam em Lua cheia. Um noivado ou casamento sempre se faz na Lua cheia. Um passeio, para restituir a saúde, só em dia de Sol. E um bom trabalho de amarração, para dominar de novo alguém que ande esfriando, requer tempo de Lua cheia.
Muitas destas palavras que citei acima são do dialeto cigano, assim um homem cigano é um gadjé e um gajão ou gajo é um não cigano. Uma mulher é manuche (quando cigana) e gavina quando não zíngara. Um feiticeiro é um kaku, espécie de xamã de toda a tribo. Uma mulher que domine a tribo é a mãe-de-tribo. E dinheiro, um dos maiores amores dos ciganos, é lovés. De hábitos errantes, eles hoje se fixam. Muitos estão na Itália, tziganes; na Alemanha são chamados zigeuner, e gitanos na Espanha.
Na força do Sol e na força da Lua que eu possa contar um pouco de suas tradições secretas, em meio a
vozes afinadas, que soam nas noites claras de luar nas festas e bródios gitanos.





OS TALISMÃS CIGANOS: PREPARADOS E MATERIAL PARA CONFECÇÃO



Os talismãs podem ser confeccionados com os metais indicados e as substancias enumeradas nas respectivas casas lunares, ou sobre pergaminho virgem.
O pergaminho virgem é feito de pele de bezerro nascido morto. Um bom papel apergaminhado supre favoravel-mente as necessidades, quando não possa ser empregado o metal correspondente.
Papus indica que se faça um círculo em volta do talismã, na cor correspondente ao planeta que governa o dia da semana em que o talismã é confeccionado.
O círculo pode ser feito com tinta ou lápis de cor.

CORES TRADICIONAIS

Segunda-feira - Branca
Terça-feira - Vermelha
Quarta-feira - Amarela, Vermelha, Verde
(três cores harmoniosas)
Quinta-feira - Cinza e Lilás
Sexta-feira - Azul-clara
Sábado - Preta
Domingo - Amarela-ouro, ou melhor, rodeado de um fio de ouro.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cigana Esmeralda, Nomes ciganos, significados e dominações...

Usos, costumes e crenças do povo das estrelas...Parte II

Numerologia cigana e espírito cigano guardião